Por: Cooperativa Integrada

Sex, 8 nov 2019

SIPAT reforça a importância da prevenção de acidentes no agronegócio

A atenção com a segurança de quem trabalha em unidades de recebimento de produção agrícola deve ser uma constante. Na Semana Interna de Prevenção de Acidente de Trabalho (SIPAT), que acontece na próxima semana, a Cooperativa Integrada reforça o seu compromisso com a segurança dos colaboradores.

Em uma cooperativa agrícola, o trabalho de prevenção de acidentes, principalmente em espaços confinados como silos e moegas, por exemplo, requer muito preparo da equipe. Alex Leite, engenheiro de segurança do trabalho da cooperativa, explica que a Integrada tem intensificado cada vez mais os procedimentos de segurança e a orientação da equipe.

Nesta edição da SIPAT, a Integrada lança uma nova metodologia que complementa à prática de treinamento dos colaboradores. A novidade é o uso da tecnologia de realidade virtual. Por meio de óculos, o profissional poderá vivenciar sem sair do lugar os cuidados com a segurança em trabalhos em altura e em espaços confinados.

O presidente da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) na Integrada, Pedro Malanga (foto), explica que o foco desse dispositivo é sensibilizar as pessoas sobre os riscos que elas correm quando estão trabalhando em um ambiente confinado ou em altura. Outro ponto é propiciar aos colaboradores que exercem outras funções na cooperativa, a experiência de como é trabalhar em altura ou em ambientes confinados.

Com os óculos, explica Malanga, é apresentado para o colaborador o passo a passo do trabalho realizado nestes ambientes. “Os óculos ajudam a fazer a correta utilização dos equipamentos de proteção”.

Monitoramento

Além dos óculos de treinamento, a Integrada investe em tecnologias para prevenção de acidentes. Uma delas é o monitoramento de detecção de gás em ambientes confinados. O engenheiro de segurança do trabalho, Alex Leite, explica que, em áreas confinadas, como poço de elevador de grãos,  os produtos e resíduos que ficam armazenados na base do poço,  em contato com a umidade, sofrem decomposição, gerando gases tóxicos e explosivos, reduzindo também o nível de oxigênio. Isso torna o local altamente perigoso. Devido a isso, a Integrada adota todos os procedimentos de segurança necessários para o desenvolvimento de trabalho seguro, fazendo uso de equipamentos detectores de gases que possibilitam a avaliação e o monitoramento desses espaços.

Leite reforça também que todos os colaboradores, incluindo terceiros, só podem exercer o trabalho em espaços confinados ou em altura, mediante aos cumprimentos de requisitos exigidos pelas Normas Regulamentadoras (NRs), tais como capacitação, treinamento e aptidão em ASO (Atestado de Saúde Ocupacional). “As capacitações e os treinamentos são constantes aqui na cooperativa”, destaca o engenheiro do trabalho.

Os treinamentos que a Integrada promove envolvem serviços e segurança nas áreas de eletricidade, espaços confinados, primeiros socorros, trabalho em altura, entre outros.

Outras notícias

  • Integrada testa a nova Intacta 2 Xtend

    Nova variedade de soja deverá ser lançada na safra 2020/21

    Ler
  • Os campeões em produtividade

    Integrada premia agricultores que atingiram altos índices de produtividade em milho e trigo

    Ler
  • Integrada participa da 2ª edição do AgroBIT

    Cooperativa apresenta novas tecnologias na maior feira do setor

    Ler
  • Administração das regionais

    Integrada realiza mudança nas regionais para 2020

    Ler
  • Integrada entre as 50 maiores do Sul

    Ranking do Grupo Amanhã elenca as 500 maiores empresas

    Ler